Curiosidades da língua inglesa


O inglês é falado de maneiras diferentes nos dois lados do Atlântico. Com o passar dos anos, as diferenças entre o inglês britânico e o americano levantaram debates e discussões fervorosos. O inglês britânico moderno é altamente influenciado pelo inglês americano, fazendo com que muitos contrastes desapareçam. A pronúncia é, em alguns casos, bem diferente, mas a grande maioria dos cidadãos americanos e britânicos entendem facilmente uns aos outros. Antes de focarmos as diferenças mais importantes entre os dois principais tipos de inglês, ressaltamos que estas diferenças são de importância mínima, e, com a internacionalização em andamento do nosso mundo moderno, pode-se afirmar que elas estão diminuindo.

Durante a maior parte do século XIX, alguns cidadãos ingleses defendiam a opinião de que os americanos estavam “maculando” ou “corrompendo” sua língua-mãe. Se interpretarmos “maculando” e “corrompendo” por “mudando”, então estes puristas ingleses estavam mesmo corretos. No entanto, eles não entendiam que a mudança é o destino inevitável de todas as línguas vivas.

Ainda assim, as suas reações parecem compreensíveis. Talvez os orgulhosos cidadãos do país colonizador se consideravam os “guardiões” da língua inglesa. Porém, mesmo os próprios “guardiões” não estavam imunes a ataques dos seus irmãos “Ianques”*. O político americano John Hays, por exemplo, criticou abertamente o inglês britânico como sendo afetado e pomposo, ao mesmo tempo que elogiou a variante americana como sendo incisiva e direta.

Até mesmo nos dias atuais você ainda irá ouvir pessoas comparando o inglês britânico e o americano e discutindo qual é o “melhor tipo de inglês”. Tais discussões, todavia, revelam no final das contas nada mais que uma preferência pessoal de alguém. Defender que uma variedade qualquer de inglês é superior a outra é o mesmo que dizer que carne assada é melhor que frango à milanesa.

Há alguns autores, por exemplo, que sustentam que a versão falada do inglês americano está se tornando cada vez mais dominante por diversas razões. Um exemplo que ilustra por que o inglês americano tem um maior impacto sobre o inglês britânico que vice-versa: quando você vai para o Reino Unido e liga a TV, você vê muitos programas e filmes americanos os quais, obviamente, são transmitidos em sua versão original, ou seja, americana. Consequentemente, em especial os jovens que assistem TV irão aprender muito do vocabulário e expressões idiomáticas norte-americanos, que são facilmente internalizados e utilizados como se fossem de sua própria língua. Além do mais, o inglês britânico moderno é muito mais passível de ser influenciado pelo inglês americano do que o contrário, pois, se você mora nos E.U.A. e assiste TV, raramente verá um programa ou filme britânico.

Hoje em dia, o inglês se tornou uma Língua Franca**, falado com muitos sotaques por muitas pessoas no mundo. Em vista dessa diversidade cultural anglo-falante, a noção de que o inglês britânico é o “melhor tipo de inglês” é claramente ultrapassada. O inglês britânico é simplesmente uma dentre as muitas variedades singulares de inglês que existem hoje. Para completar, as poucas diferenças que existem entre o inglês britânico e o americano tendem muito mais a enriquecer a comunicação do que a torná-la mais lenta.

Antes de entrarmos em detalhes sobre o tema inglês britânico, vamos primeiramente clarificar o termo inglês britânico. Para atendermos às nossas propostas, iremos utilizar o termo inglês britânico para nos referirmos somente ao inglês falado na Inglaterra. Tal distinção é necessária pela simples razão de que o termo inglês britânico pode ser mal interpretado. Talvez ele possa ser entendido como um termo genérico para todas ou qualquer variedade de inglês falado nas Ilhas Britânicas, que são formadas por Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda.

A idéia de que estes países formam uma cultura ou grupo lingüístico homogêneno é errônea. Os irlandeses, escoceses e galeses provavelmente ficariam ofendidos caso fossem chamados de ingleses. Diferentemente da Inglaterra, cuja maioria dos habitantes são de origem anglo-saxônica, as populações da Irlanda, Escócia e País de Gales são predominantemente de origem celta***. A única maneira de sermos justos ao Inglês Irlandês, Escocês ou Galês seria discutirmos separadamente cada um deles.

Vocabulário

*Ianque – Originalmente significava uma pessoa que vem ou vive em qualquer um dos estados do norte dos E.U.A., especialmente Nova Inglaterra. Atualmente também significa qualquer pessoa de origem norte-americana.

**Língua Franca – Uma língua universal. O termo Língua Franca vem do Latim e se refere originalmente a uma língua utilizada como meio de comunicação entre povos de diferentes línguas (como o Latim já foi utilizado certa vez.)

***Celtas – Um dos antigos povos Indo-Europeus da Europa Ocidental e Central que mais tarde migrou para os países conhecidos hoje como Irlanda, Escócia e País de Gales, bem como para partes da França, Espanha e Portugal.

Fonte: Só língua inglesa

Dica do Dia

Barnes Institute

2 comentários sobre “Curiosidades da língua inglesa

  1. Pingback: O Inglês Britânico « Waldir Borba Jr

  2. Pingback: Os números de 2010 « Waldir Borba Jr

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s